Edit

Seja bem-vindo a Solus Oncologia

(32) 3512-3302

Whatsapp

(32) 3512-3333

Atendimento e Consultas

Seg. a Sáb.

das 07:00 às 19:30 hrs
Sáb. das 08:00 às 13:00hrs

Mitos sobre o câncer que você precisa saber

Mitos sobre o câncer que você precisa saber

O câncer é uma doença amplamente discutida e muito se fala sobre formas de tratamento, opções de cura, entre outros assuntos.

No entanto, sabemos que nem tudo o que dizem é verdade. Por isso, separamos uma lista com 7 mitos sobre o câncer que você precisa saber e parar de acreditar em ‘fake news”.

Mitos sobre o câncer

Antes de mais nada, vale saber que o câncer é um grupo com mais de 100 patologias que possuem um elemento em comum: o crescimento desordenado de células.

Na maioria das vezes há chances de cura, principalmente se o tumor for descoberto precocemente. Quanto antes feito o diagnóstico e com o início rápido do tratamento, maiores as chances de sucesso terapêutico.

Os médicos especialistas no assunto, assim como a ajuda de uma equipe médica interdisciplinar coesa, poderão indicar as melhores opções de tratamento a fim de encontrar a cura, ou controle de doença, assim como reabilitação e controle sintomatológico.

Veja algumas das mentiras que costumamos ouvir sobre o câncer:

#1 O câncer é contagioso

O câncer não é contagioso. Isso é um grande mito. O câncer não pode ser transmitido de uma pessoa para outra, como ocorre com gripes ou resfriados.

No entanto, o contato sexual pode transmitir vírus oncogênicos, ou seja, vírus que viabilizam o desenvolvimento de danos celulares e surgimento de tumores malignos. É o caso do Papiloma Vírus Humano, popularmente conhecido como HPV.

O vírus, transmitido sexualmente, é uma das principais causas do câncer de colo de útero e também pode estar associado a tumores de canal anal e boca.

Outra possibilidade de transmissão de vírus oncogênicos, como o da Hepatite B, é através de transfusões de sangue ou uso compartilhado de seringas contaminadas, assim como por via placentária.

#2 O tabagismo causa apenas o câncer de pulmão

É verdade que o tabagismo é o principal responsável pelo câncer de pulmão. Porém, o ato de fumar também está ligado a vários outros tipos de câncer como o de laringe, faringe, cavidade oral e esôfago.

A nicotina, presente no cigarro de palha e de filtro de papel, cigarro eletrônico, cachimbo, charuto dentre outras modalidades, também pode estar associado a doenças como o câncer de bexiga, mama, pâncreas, rim, estômago. Bem como ao surgimento de algumas formas de leucemia.

Vídeo – Tabagismo e câncer: qual é a relação?

#3 Utilizar o micro-ondas pode causar câncer

Este é um mito muito antigo sobre o câncer. A radiação emitida pelo forno micro-ondas não é capaz de causar câncer, ela apenas aquece e cozinha os alimentos.

Ao contrário do que muitos dizem, essa radiação não extravasa para o exterior do eletrodoméstico. Com isso, é impossível que ela chegue até o ser humano.

No entanto, caso o micro-ondas apresente algum defeito, é melhor inviabilizar o uso, principalmente se houver alguma rachadura.

#4 Existem alimentos capazes de curar o câncer

Não existem alimentos que curam o câncer, e sim aqueles capazes de fortalecer nosso organismo a fim de protegê-lo contra o desenvolvimento de determinados tipos de câncer, fornecendo vitaminas e nutrientes essenciais.

Existem, ainda, os alimentos que aumentam o risco de câncer, como os defumados, multiprocessados, carne vermelha em excesso e alimentos que estão diretamente relacionados com a obesidade (carboidratos, por exemplo).

SOMOS O QUE INGERIMOS! Alimentos que reduzem a chance de desenvolvimento de câncer são as verduras, legumes, frutas, peixes, ovos e a alta ingesta de água.

Uma dieta equilibrada, concomitante a atividade física supervisionada, permitem que o paciente seja capaz de superar os efeitos colaterais e tenha sucesso em seu tratamento.

#5 O uso de anticoncepcional aumenta o risco de câncer ginecológico

Muito pelo contrário! Utilizar pílulas anticoncepcionais por, pelo menos 5 anos, pode, inclusive, diminuir os riscos de câncer de ovário.

Vale lembrar que o uso de qualquer método anticoncepcional deve ser indicado por um médico ginecologista, a fim de escolher aquele que será mais adequado para cada pessoa.

#6 O cabelo do paciente oncológico sempre vai cair

É certo que um dos efeitos colaterais de alguns quimioterápicos pode ser a queda dos cabelos. Porém, isso não é uma regra. A queda dos fios, ou alopecia, depende do tipo de medicamento utilizado.

No entanto, mesmo nos tratamentos em que ocorre a queda de cabelo, pode ser indicado pelo médico o uso da touca hipotérmica para crioterapia. Ela é capaz de diminuir a queda capilar em diferentes proporções de acordo com o quimioterápico escolhido, além do tipo de cabelo e químicas já empregadas.

A Solus é referência no tratamento do câncer em Juiz de Fora e já disponibiliza para seus pacientes a touca de crioterapia. Converse com seu médico sobre a possibilidade de uso do equipamento.

#7 O autoexame das mamas exclui a necessidade de mamografia

Fazer o autoexame nas mamas todos os meses é fundamental para perceber qualquer anomalia. Porém, essa prática não exclui a visita e exame mamário pelo ginecologista, muito menos a mamografia.

De acordo com a recomendação da American Cancer Society (ACS), a mamografia, aliada ao exame clínico, deve ser feita ao menos uma vez ao ano. Dessa forma, é possível diagnosticar o câncer de mama de forma precoce (ainda em fase impalpável) e iniciar o tratamento o quanto antes, aumentando as chances de cura.

Mitos sobre o câncer: informação é fundamental

Lembre-se: o diagnóstico de câncer não é uma sentença. Por isso, ao iniciar o tratamento, converse muito com o seu médico, tire dúvidas e se informe.

Ter acesso a informação de qualidade, passada por profissionais habilitados, pode auxiliar até na saúde mental do paciente. Quanto mais se conhece sobre uma doença, menos assustadora ela se torna.

Nesse caso, sempre que precisar de alguma informação sobre o câncer, busque em fontes seguras, de preferência, com a sua equipe médica.

Não tenha vergonha de perguntar, questionar esses mitos sobre o câncer e buscar novas opiniões. Sua saúde é seu bem mais precioso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.