Edit

Seja bem-vindo a Solus Oncologia

(32) 3512-3302

Whatsapp

(32) 3512-3309

Atendimento e Consultas

Seg. a Sex.

das 07:00 às 19:30 hrs
Sáb. das 08:00 às 13:00hrs

Natal: Celebração repleta de significados e sentimentos

Natal: Celebração repleta de significados e sentimentos

O Natal é a data em que os cristãos comemoram o nascimento de Jesus Cristo e sua vinda à Terra como Salvador.

Representa para muitas pessoas, independente da religião e cultura, um momento de estar com a família e com os amigos queridos. Trocamos presentes, carinhos, nos alimentamos de comida boa e gostosa e, principalmente, partilhamos afetos com quem amamos.

Porém, esta mesma data pode ser vivenciada com certa dose de tristeza e nostalgia. E isso não tem nada de errado.

Lembramos das pessoas que já não estão entre nós, sentimos saudades de momentos da infância, revivemos situações difíceis que enfrentamos neste período específico, e nos sentimos tristes por aqueles que estão doentes. Somos invadidos por uma enxurrada emoções e recordações.

Aprendendo a lidar com este sentimento

E como lidar com todos esses sentimentos em meio a tantos convites e confraternizações? Seguem algumas sugestões:

  • Permita-se sentir tristeza.
  • Aceite seus pensamentos e sentimentos.
  • Fale de suas emoções e inquietudes.
  • Permita-se dizer não, fazendo aquilo que fizer sentido para você e trouxer significado.
  • Encontre uma forma, mesmo que simbólica, de recordar as pessoas ausentes.
  • Invente novas tradições.
  • Permita-se sentir alegria.

Em um dos trechos do texto O Presépio, Rubem Alves nos faz pensar e sentir como ele nesta data tão cheia de significados.

“O presépio me faz lembrar algo que tive e perdi. Essa ausência tem o nome de “saudade”. Eu não tenho saudade. É a saudade que me tem. Mora, dentro de mim, a “ausência” de um presépio. Saudade é sentimento de quem ama e perdeu o objeto do amor. Quem não amou e não perdeu o objeto do amor não sente saudade. Pode ficar alegrinho. As muitas celebrações alegres – não revelarão elas que os celebrantes não sofrem de saudade? Celebram, talvez, porque na sua alma não mora a “ausência” de um presépio. Mas o que eu quero, mesmo, é fazer como o Drummond: aconchegar minha saudade nos meus braços. Porque saudade é um estar em mim. Assim, por favor, não tentem me consolar.”

Continue acompanhando nosso blog e tenha informações, dicas e curiosidades sobre oncologia e bem-estar.

Adriana Paes – CRP 9093

Psicóloga e Mestre em educação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *